Portal da escrita

Início » Contos » Morro

Morro

A canção é suave. Não sei. O vento vai soprando e os sons vão se harmonizando na minha mente. Paralelepípedo, casas velhas, cadeiras e calçadas. Uma harmonia esquisita. Tento andar. Mas algo é mais forte do que eu querer me levantar e andar. Passado e as crianças correndo por todos os cantos. Abrindo e batendo portas. Eu sentado. Olhando. Talvez uma taça de vinho agora salvasse a situação. São lembranças e recortes. As cafifas bailando no céu. Os galhos das árvores gemem. Tem um pé de abacate. Aroeira e sabiás. Cachorros ladram. Eu prefiro o verbo latir, já que saiu ladrar, vai ficar. Não importa. Nada importa. O pião assobia no chão de terra. Crianças correm. Pulam corda, sobem em árvores, despencam em carrinhos de rolimã, aceleram suas bicicletas. Por que será que criança não sabe andar? Uma pressa, uma urgência. A vida e tudo picotado, derramado, estirado na minha mente, e eu aqui sentado em cima de um morro qualquer.

Joedyr Gonçalves Bellas
https://www.facebook.com/joedyr.bellas?fref=ts
Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: